quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

2,16,29,32,47,54

hoje é dia de loteca
quem sabe não me arrisco.
e aí, além de poeta,
serei bem rico.


não custa nada imaginar...

th.

ANONIMOS POETAS

a fuga é a premissa
de todas as bebedeiras.
já me disseram
pra que eu não me arrisque.
mas eu sempre me atrevo,
seja com uísque,
ou com jose cuervo.
por dor,amor,
ou qualquer mal estar.
todas lamúrias vão a se por
no balcão do bar.
motivo nunca falta
quando o assunto
é encher a lata.
mas mesmo ébrio,
a poesia me socorre,
é meu rémedio,
mesmo de porre.
alguns dizem que não é bom,
que eu ainda vou ter cirrose
mas por enquanto só digo:
garçon ,meu amigo,
mais uma dose.

TM.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Quem , eu?

há muitos por ai
mais que possamos imaginar.
aqui e ali,
em todo e qualquer lugar.

Sou uma farsa,
eu sei,
é triste.
Mas já não se acha
quem admite.


Tm.

alto lá.

ando em débito com todos
e há tempos que eu só me fodo.
mas digo agora
como uma promessa
a quem ainda me adora.
antes de irem embora,
saibam,
que não sou tudo que se espera,
sou um cara que tenta pouco
mas que ainda erra.
meus chutes não ameaçam perigo,
e nem sempre me valho da tentativa.
e nem sei como que consigo
gastar tanto da minha saliva..
é certo, eu prometo em demasia.
pros amigos, pra familia, e pra voce.
mas se lhe é de alguma valia,
prometi parar de prometer.


pasmo,
sem paz.
olho meu saldo
e vejo:
é a mim mesmo
que eu devo mais.


thiagomonteiro

500 amigos no orkut
que não dão 5.
e eu nem sei porque ainda eu brinco..

sábado, 19 de dezembro de 2009

a vocês

Evóe meus caros.

Á baco.
a todo o natal.
e papai noel também.
ao meu alcool
ao meu tabaco
a todo mal
e todo bem.
áquele olhar terno
a todo sorriso
a todo inferno
e todo paraíso.
e a todos os outros,
um pouco de juízo.

Que nos saúda, o ano que começa.
Que saia Arruda, pra já começarmos em festa.
Que saibam quem não somos de ferro,
e como bom humano, hoje já acordei mais velho.
cansado, cinzento.
esperando a ceia,
e um pouco de amor na veia.
(que venha com o tempo)

de amor,
quero ser culpado
até que o contrario se prove
hoje , sempre e toda vez.
que saia dois mil e nove.
e entre dois mil e dez.


thiagomonteiro

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

6

17 anos
é muito tempo
pra uma espera.
um tempo longo
suado e demorado,
que se encerra.
com maestria
e suor,
mostramos
como se impor.
seja lá
onde for,
brilhará mais
a nossa rubra cor.

uma torcida
feita
de boêmios,
loucos
por seu time,
o maior da nação.
que me desculpe
o grêmio,
mas seria um crime
se o flamengo não
fosse campeão.



acreditava no
nosso rumo,
desde o início
do ano,
torcia pra
terminar assim.
que continuem:
bruno, adriano
e o salvador angelim.
e acredite,
se meu time foi hexa
teve muita culpa
do petchovich..

com meu time
não se pode bobear
abriu a brecha
há.
é hexa.
quem tava lá
viu,
é festa na favela
chamada brasil.


tm

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Pilula poética

/Vide bula no
meu encarte:/
ando sendo pouco./
mas faz parte./
ou pronto:/
sou isso./
sem maior compromisso,/
sou traste,/
querendo ser arte/
e fazendo rebuliço./

tm

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

maré de azar
no meu encalço
tomo cuidado
com cada
passo em falso
esses meus
altos e baixos
temperam
mihna vida, eu acho.

a vida me empurra
não se sei se pra frente
ou pra trás
nessa loucura
que se chama realidade
e que já não me satisfaz
eu quero algo além
eu quero algo mais


eu tenho meus poucos amigos
e não peço que ninguém me siga
só quem eu obrigo a andar comigo
são minhas palavras,fiéis amigas.

atchin

a gasolina é cara
a rotina, ora,
é muito chata.
mas a verdade
que não se encara
vem, na surdina,
e me acerta na lata.
se tudo está maçante
não se espante,
porque nem tudo
vai ser melhor
de hoje em diante.
por isso grite,
cante,seja gente,
impreterivelmente,
se deixe levar.
porque a vida é
um suspiro
e tem muita gente
por ai
que anda sem ar.




tm

se verde é assim..

amadurecimento tardio
com muito cimento
e anos à fio
hoje digo sobre o estio,
no duro:
ser maduro me cansa
e já não sorrio
como sorria quando
criança.





tm

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

À-mandona.

nesssas minhas
aventuras
ponicas.
entre unhas beijos
e gim con tonica
aprendi :
bobeira é viver
sem se perder.
pois sempre
quando eu me acho
me acho bem
do lado de você.

e que achado.
um amor misterioso.
onde tudo, até o ruim
é mais gostoso.
quando a gente se
vê,
tudo entra em repouso.
é pura física.
e ouso
da minha liberdade
de poeta.
digo,orgulhoso:
você me completa


tm.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

um pouco majestoso

ando meio
misantropo
levando da vida
e querendo
dar o troco
digo à
minha alma
que não se entregue
que fique
mais um pouco.
fora isso:
vou alegre,
ma non troppo.



thiagomonteiro

domingo, 8 de novembro de 2009

460 dias com ela.

tenho quem
me agrada
comigo
e digo.
o que é meu
é meu.
o que é seu
é nosso.
desde pequeno
sou restrito
as vezes faço
tudo que posso
pelo menos
eu acho.
e repito,
se você me
deixa pra baixo
mesmo eu
fazendo
tudo que pude..
veredicto(?):
pode ser eu que não
me encaixo.
mas não é falta
de atitude.


460 dias
e não teve um que eu não pensei nela.

thiagomonteiro

sábado, 31 de outubro de 2009

ou tu brina, ou eu brino.

au revoir mês 10
au revoir outubro
mês estranho
com gente esquisita
que quanto mais
eu descubro
mais me irrita.

se bem me lembro
e devo estar certo.
agora começa novembro.
e eu não vou ficar quieto.

e vamos que vamos.
sem dó nem piedade..
ganho do calendário
e chamo ele de covarde.


mas isso não me engana
cedo ou tarde,
ele ainda me ganha.

thiagomonteiro

sábado, 24 de outubro de 2009

tropeços

uma hora
a máscara cai.
pode não ser agora.
nesse haikai.

mas toda menina
que se faz de santa
tem um quê de víbora
que até me espanta.

tira a paz alheia
como se fosse natural
planeja e não titubeia.
e age conforme o mal

vende uma imagem
cândida e recatada
mas logo se vê
que não vale nada.

e muda da água pro vinho,
e do vinho pro vinagre
que quando chega à boca
a ânsia me vem como alarme.


thiagomonteiro

sábado, 17 de outubro de 2009

Vícios e virtudes

Cigarro
que não acalma
bebida
que não embebeda
A todos
que viram a subida,
observem
agora a minha queda.

ás favas
com o blog
à merda
com meus poemas

as palavras
são as raizes
de todos
meus problemas


thiagomonteiro

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

No zoo

animais pelados
por todos os lados
negando seu lado
animal,para o bem
e para o mal

com toda ciência
e tecnologia
omitimos:
ainda não sabemos
amar
no dia a dia..
como sabem os babuinos.

não sei porque
ainda minto.
se somos bichos
guiados
por nossos instintos.


cada um no seu nicho
seja você
brasileiro ou suiço
você ainda guarda
seu resquicio
sua parte bicho.
e não jogue ela no lixo.


você pode precisar..

thiago

darwinismo poético.

:)

me limpo
de todo mal
que pressinto.
regra geral
(pra ser sucinto):
todo relacionamento
quando chega no final
eu me sinto
como uma calça folgada
sem cinto.


thiago

calça caindo ainda anda na moda.

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Perigo




todo tubarão morre,
e não é porque não sabe nadar,
e sim por medo do que vai enfrentar
lá na frente,ele sente que não vai dá,
o mar é frio,e ele já não está mais quente,
pra sobreviver nese mar vil,sem amor que o esquente.
por mais que tente,o tubarão sabe,é impossivel nadar pra trás
quando se tem uma eternidade de peixes por aí pra se correr atrás.



é assim amigos, todo fosfóro se apaga.
as vezes resistes aos ventos mais fortes.
mas não se engane, é inevitavel a morte.


tm

domingo, 27 de setembro de 2009

Dos rascunhos

A poesia nasce pronta
e já nasce
com vontade de ser lida.
não que eu seja contra,
mas é muita letra
pra minha vida..


tm,

...

não que
seja minha meta
e não precisava
ser tema..
mas essa procura
enlouquece o poeta
e persegue o poema.

ainda que tímida
essa procura
me intimida

tem cura
querer só rima
pra minha vida?






mas paro, lembro
não é so isso que procuro
embora eu fique
em cima do muro
procuro muito mais
pro meu futuro,


apesar dessa névoa
e neblina
que repousa aqui
em cima,

há,sim, esperança.
e felicidade à vista.
enquanto ela não chega
deposito minha implicância
nesse meu poema egoísta.



tm


e a felicidade?
já avistei-a e até já dancei com ela.

Você não me viu por aqui

Parto
do princípio
que se
camuflar
é muito mais
do que um mero vício.

é um marco.
eu ter virado
um camaleão
embora seja um saco.
eu e todo mundo
procuramos
aceitação.

porém,
lanço um grito.
e admito:

opaco,
parco
tenho sido um fraco.

não que o mundo seja diferente

ou mereça mais de mim,

mas se eu for igual a essa gente

esse vai ser meu fim.

SIM.

F#

acústica
filha da puta
que não escuta
que tudo é música.


tm

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

equinócio nosso de cada dia

volto

a ser

tudo o que era

na primeira gota

de chuva

que abre a primavera


thiagomonteiro

Vigilantes da poesia

poeta de dieta:

emagrecia
de tudo
que era poesia..


thiagomonteiro

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Pique esconde

Se achar é preciso,
se não a vida
perde a graça.
Mas foi
procurando meu juízo
que descobri
que é
se perdendo
é que se acha.

tm

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

extranhesas

pra que se atingir
e tentar se fazer mal
se, somente se, no rir
que encontramos o bem
afinal.

e a cada alfinetada
falada ou impressa
não me leva a nada
e nem me interessa..


trocando farpas
se foi,
aos beijos e aos tapas,
um amor
cujo sol nunca se pôs

e quebrar o retrato
daquele amor
que hoje se negas..
desculpe-me, mas
cuspir no prato
me parece tão piegas.

tm

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Mário, que Mário?

Eu, agora - que desfecho!
Já nem penso mais em ti...
Mas será que nunca deixo
De lembrar que te esqueci?


Obrigado Quintana, por tirar as palavras da minha boca!

domingo, 6 de setembro de 2009

Sequestro

letras que mentem
verso que mata
letras que sentem
verso que lava
desculpe meu bem
mas eu virei refém
das minhas palavras


THIAGOMONTEIRO

hip hip hurra

na bebida
eu encontro minha fuga
nos amores
eu encontro minhas rugas
mal amados, ordinários
sempre imcompletos
talvez por isso
não tenham dado muito certo.
vida de impostos
e de dias nublados
há sim o lado bom
na falta de amor
basta procurá-lo
me acomodei
e admito.
e ninguém percebeu
e nem perceberá.
aqui fica o grito
de quem já se rendeu,
e vive como dá.




thiagomonteiro

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Na cama com as palavras

por fora,transmito
um pouco de mim.
omito,pra não parecer
tão triste assim.
e eu vou rezando
pra que chegue o fim..

muito mais do que se pensa
por dentro desse sorriso
e dessa alegria intensa
há um oco, um pouco
de mim que ficou louco
uma dor sutil e imensa
de quem levou um soco
e tá perdendo sua mãe
pra uma doença..

remédios de alto custo
que se mostram ineficaz
cada passo é um susto
que não se volta atrás.

se deus é justo
e tem quem acredite nisso
peço a ele que desça
e resolva logo isso.


thiagomonteiro

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Desintimidante

timidez que me
alcança
segura minhas pernas
e me puxa as calças
me deixando
nu, no meio da praça.
ora timidez,
não faça mais isso.
eu desde pequeno
arquiteto o seu sumiço.
e você,
como sempre fazia,
insiste
em me fazer companhia
vem à galope
mas basta um gole
para que você diminua
e já não sou eu
que estou nua.
te tiro de mim
a cada virada
você volta pro copo
e eu fico sem nada.
sem timidez
com o meu tic-tac.
você sumiu de vez
e não merece destaque.

lembre-se:
nem sempre
a defesa
é o melhor ataque.




thiagomonteiro

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Prenda-me se for capaz

quando viro meu eu-lirico
me revisito
e me critico
abdico do trono
de soberano
de mim mesmo
vejo minhas falhas
passando a esmo.

assalto minha coragem
antes que eu acorde
com minha metalinguagem
ninguém pode
sou meu maior vilão
e sou meu pior alvo
coração na mão
sempre em dia com meu atraso.

como meu carrasco
viro meu próprio algoz
e eu so mé lasco
quando eu fico a sós.

vejo tudo e caio em mim
lúcido, no meu abrigo
repenso meu caminho

e sigo.

há vida, sim,
fora do meu umbigo.

thiagomonteiro

Leia antes de queimar

copo vazio
cabeça cheia
nadei nadei
e morri na areia.
a vida propõe
um desafio
e eu tomo uma peia.


se você quiser ler, leia.
se não, sem cara feia.
como ja diria leminski
na vida, ninguém paga meia.


e esse blog anda bem "boca-meia."


thiagomonteiro

Lavosier

cada um com seu cada qual
cada qual com seu viés
para o bem e para o mal
sou feito de amor
da cabeça aos pés.

embora a vida
queira me provar o contrário
e a cada despedida
mais e mais eu me encalho
nada é pra sempre,eterno.
amor vai, amor vem.
como um lavosier moderno
amor se converte
em ódio também.

por mais que eu tente
uma hora
o amor vai embora
por mais que pensem
amor não é esmola.
se tem alguém que sente
ou fale agora
cale se para sempre


thiagomonteiro

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

23h59 - 31/09/09

quem fez

esse agosto?

puta mês

cheio

de piada de mal gosto.

pode me chamar de ingrato

mas te rebato, como um ateu.

você foi muito chato

muito mais do que eu.



thiagomonteiro









inverno com chuva..

em brasília.

você foi um mês de estranhas sutilezas

que só me deixou uma certeza.

tem coisas que morrem em agosto.

muito mais do que minhas férias do meio do ano

e aqueles pobres desenganos dos meus 18 anos..


olhe no meu rosto.

e me diga, agosto.

que mal que eu te fiz,

pra você não me fazer feliz?

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Diálogos poéticos

Maurício :

"Diga, meu amigo"

"A : Thiago, mas que sina
B : me diga qual é essa
A : fixação sua com a rima?

A : alternadas, interpoladas
A : muito bem metrificadas

B : mas versos livres e brancos
B : que não poderiam ser mais francos

A : Diga, meu amigo, se é estetica
B : se é pretensão
C : se é vicío
C : ou indício
B : de predileção
A : por trás da métrica."


Thiago :

" Réplica"

"A : Digo-te amigo
B : te respondo de bate-pronto
A : esse mania nasceu comigo
B : e vem à tona quando eu me confronto


C : comecei de baixo
D : espero chegar lá em cima
C : mas eis o que eu acho
D : se é bonito melhora quando rima

E: mas também te digo, maurício
F: usufruindo meu direito de resposta
E: o poeta não sabe se é vício
F: ou se faz porque gosta "





brincadeiras à parte
com bebedeiras em festa
descobri por aqui
que muito mais que pequi
goiânia também exporta poetas.


maurício
e thiago
dupla
de poetas
beira-lago.


JÁ que brasília não tem mar
não tem problema nenhum
a gente só amar...


e é encontrando poetas disfarçacados no mundo
nessas empreitadas solitárias
que continuo me permitindo ir a fundo
e escrever minhas poesias diárias;


thiagomonteiro.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Doing the laundry

every saturday night
i can reach the sky
BUT
always when i try
i've just gone so high
that i don't know
what is wrong
what is right

loves losses
expectations
it's always the same
but pay attention
humans are not
a game.
when you treat
them like it would
you can bring them
only pain.
or change their mood
and again
and again

limites são o mesmo em qualquer língua
só depende do referencial
de cada qual
e se esses aí
estão dispostos
a fazer o mal.

thiagomonteiro

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

canção do amor demais

amar demais
é um desafio
para poucos e loucos
anos à fio
eu trocando
beijos e socos

amar demais
é ter certeza
que virá a dor
mas a maior tristeza
do espinho
é machucar a flor

amar demais é
(amiúde)
ser sofredor
na saùde
na doenca
muito mais
do que se pensa
seja como for.

amar demais
é uma arte
que ainda vai
me causar
um infarte
amar demais
é um jogo
sem vitória
nem empate
amar demais
não funciona
nem aqui
nem em marte.

amar demais é
eh uma derrota
mas eu prefiro
ser perdedor
de que me valem
todas as vitórias
se eu não tiver
um amor?




thiagomonteiro

pordosol

segredos que
ninguém conta
que abalariam
sua certeza
garçom por favor
traz a conta e
mais uma cerveja.


thiago monteiro

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

mal-passado. ou ao ponto?

envelhecer me tem sido

um grande problema

passado, passado querido

embora você não volte

faça-me o favor

e de uma vez por todas

me solte...

solte essa mão

que ela não te pertence

viver não foi em vão

mas a vida é no presente..

e pensar no passado toda hora

me deixa como cego no escuro

me esqueço de fazer o agora

e de construir meu futuro..

sim , sim, passado, vá embora.

não sei como ainda te aturo..

desculpe te dizer.

o viver é leve,

o recordar que é duro..






thiagomonteiro

Bôetizando..

Deixe seus "pés atrás"
aonde eles tiveram origem
medo; receio
e outras coisas mais.
não me causam mais vertigem.


thiagomonteiro

" eu posso explicar "

não é isso que você tá pensando...


desculpa te abandonar blog.
tão indefeso e incapaz
enquanto o mundo se explode
é aqui que eu fico em paz...

faço de ti meu abrigo.
minha morada.
aonde eu não corro perigo
não tenho medo de nada.
só abro-me contigo
e com minha namorada.

não te deixo mais só..
não serei mais omisso
minhas ilusões viram pó
mas blog é compromisso.
escrevo sem ter dó.
e ninguém tem nada com isso..


thiagomonteiro

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Escreve raul

Quem sou eu
ainda não estou certo.
mas me identifico
com aquele inseto..
O mosquito do zumbido
que a noite vem
cochichar no seu ouvido



TM!

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Dig dig.

A amizade é um

bem

sem preço.

onde

nem todo erro

se compensa

com um acerto.

Ex amigo não existe.

mas dependendo do

vendaval.

nem toda amizade resiste.

ventos , segredos,

e medos, em um só sinal

conto meus amigos

na ponta dos dedos.

isso pode me fazer mal

mas sou assim desde cedo

e vou assim até o final.






thiagomonteiro

domingo, 2 de agosto de 2009

Verdades

Coração
Coração solitário
no peito agora
só sente
o aperto do cigarro

e isso me preocupa
mas eu não vou
fazer alarde
porque pra
colocar a culpa
já está muito tarde
a dor já não machuca
a ferida já não arde
mas me escuta,
escuta essa verdade
a única e última
que tenho a dar-te:


a incapacidade de chorar
é a mágoa de viver
porque tudo que faz amar
também faz sofrer.



thiagomonteiro.

sábado, 1 de agosto de 2009

Então...

Essa aperto no peito, uma dor de amor que é dificil de passar, mas quando passa, me deixa livre de você. Que eu consigo até ficar feliz por sua felicidade, sorrir seu riso - pasmen - sentir-me bem.
Eu deveria ser canonizado, mas se bem que se sentir bem sem a pessoa que se quer do lado é pecado. Pelo menos na minha igreja, pelo menos pra mim. Pelo menos quando eu não estou acomodado. Fique, curta, seja feliz, eu acredito nisso, sem compromisso, se é o que me diz.
Mas meu amor é como meu sofrimento, ama calado, à espreita, na surdina, discreto, tenro e simpático; assim, prolongo a vida e evito enfartos. Minhas juras são comedidas, meus atos são moderados. É o que o momento permite de mim, optei por ser vítima das circunstâncias, porque não consigo ser herói do nosso amor. Não por agora.

Agora, apenas agora. Por enquanto,enquanto você foi embora, agora, só agora, enquanto você tá lá fora. Considero um recreio, onde beijamos alheios, à sangue frio, e cada cheio, se torna vazio.Mas uma hora o sinal toca, o gongo ressoa, e a gente se toca e voltamos às boas.
Porque agora o que mais podemos dizer pro outro? Se não explicações e acusacões, justificativas e falta de iniciativa. Depois disso tudo, o que sobra é um então sonolento, com cara-de-quero-ir-pra-cama (sem você), pois então:

Aqui me despeço, junto as peças de tudo que aquilo que fomos nós.
Recomeço, pois é um desperdício de amor ficarmos sós.



Thiago Monteiro



incursões na prosa
e a sensação
de quem reprova.

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Não, senhor.

as calças baixas
a moral se abaixa
quem esse cara
pensa que é?
pra me mandar
tirar a roupa
e ficar em pé?
abusos de
uma autoridade
que porta seu
objeto metálico
ou desvios de
uma sexualidade
que passa o dia
vendo orgão fálico?
não sei que mal
o exército sofre;
mas, quanto mais
longe deles
maior minha sorte.

paro a fita
rebobino.
meia volta volver
abomino
tudo que a ditadura
me fez ver.

Ainda que por livros de história
que mostram as fardadas gangues
e que todas suas maiores glórias
foram feitas a partir de sangue.

Episódios que fundam a desesperança
e assim o conceito do exército cai.
Como esquecer das mulheres e crianças
assassinadas na guerra do paraguai?

e se for pra servir a pátria
que eu faça algo importante
e não ouvindo alguma sátira
de um reles aspirante.

thiagomonteiro, hoje, dispensado.

domingo, 26 de julho de 2009

por um centésimo de poesia

palavras dispersas
palavras despertas
palavras que não
param de vir
quem manda
as palavras dái
que não desmande.
pra ser poeta
não precisa
ser gente grande.
enquanto me houver
uma criança
a poesia dança.
e ainda há
esperança...


não confunda
com infantil
mas a poesia afunda
se quem ler não riu.


thiagomonteiro

enquanto a poesia me socorre
minha alma se fez inquieta,
depois de criar um blog
e fingir ser poeta.

domingo, 19 de julho de 2009

herança

Entre outras

coisas

minha mãe

me ensinou

a gostar rock

ter mãe assim

é muita sorte.

não se fazem mais

como antigamente

mães que escutam

um solo de guitarra

e sentem.



thiagomonteiro

domingo, 12 de julho de 2009

DECRETO-LEI I

DETERMINO DE HOJE EM DIANTE

UMA PAUSA NO MEU POETISAR

UM MES DE FÉRIAS GRATIFICANTES

PARA MELHORAR O MEU VERSEJAR.

FÉRIAS ESSAS MUITO MERECIDAS

DEPOIS DE UM SEMESTRE PRODUTIVO

MUITOS VERSOS E MUITOS RABISCOS

DEPOIS DE NOITES MAL DORMIDAS.

ATÉ SEGUNDA ORDEM

O SITE ESTÁ DE RECESSO

MAS NAO IMPEDE O SEU ACESSO.

ENTREM,COMENTEM,OLHEM.

É SO PARA ESPAIRECER

UMA PAUSA NA ROTINA CORRIDA

PRA QUEM MANDOU ESCOLHER

A TAL DA POESIA PARA A VIDA


THIAGOMONTEIRO

À la capitu

nem todo amor tem aquilo que merece

alguns se acabam, outros se esquece

mas é isso, nem todo final é feliz

aprendi isso lendo machado de assis



thiagomonteiro

bras ilha

falta-me a

vontade de falar

sobra-me

a necessidade de calar

cada dia

mais longe do meu lar

cada dia

mais perto de lá



bem aonde eu queria estar


sentado na praia

e olhando pro mar


thiago

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Auto-escola de poema

na aula teórica
tudo muda de função
o braço vira travesseiro
e a cadeira vira colchão
ainda que seja obrigatória
isso não quer dizer nada
aprenderemos a dirigir lá fora
entre as ruas e as calçadas
e não dentro de uma sala
não nessa aula maçante
onde tudo em que eu vejo
eu já tinha visto antes..
não que não seja necessário
também não é inútil por inteiro
mas se for para ensinar
façam o favor de ensinar direito


thiagomonteiro

terça-feira, 7 de julho de 2009

Sigo no ciclo

o cigarro está para a bebida

assim como o feijão para o arroz

mais eles entram na minha vida

mais eu me arrependo depois


thiagomonteiro

domingo, 5 de julho de 2009

mais um final (?)

porque meus defeitos

não fui eu quem escolheu

mas são parte essencial

daquilo que chamo eu.

para o bem e para o mal

erros meus e erros seus

se não deu certo, afinal

me despeço e digo adeus.



thiagomonteiro

sábado, 4 de julho de 2009

Divinópolis

cidade com nome grego

quanto mais ouço a respeito

mais eu fico com medo

cidade que é cidade

tem os seus defeitos

mas também tem suas qualidades

Onde há a maior passeata

de carros de boi do brasil

é boi passando como ninguém

nunca viu..

e que entre outros fins,

divinópolis é capital brasileira

da produção de calça jeans

como não suspirar após saber

que há um estudo

comprovado pelo ibge

que para cada homem

existem 10 mulhé

será divinopólis

um pedaço do paraíso

escondido na terra?

onde gaviões alados

carregam vacas pela serra

mesmo com a asa ferida

façanha singular nessa vida

atos que não há quem não duvide

contada por um divinopolitano

meu amigo, chamado lucas rachid

que saiu de sua cidade na infância

e vem com conversa fiada, ano após ano..

mas fora isso, escutem o que eu falo

Divinópolis é de suma importância

principalmente para São Paulo.



thiagomonteiro!

terça-feira, 30 de junho de 2009

if you seek you too

living

is difficult

without

no hope

and life

is still

passing

while

i'm taking

notes

clear

and

clean

no fear

no tears

more i live

less i dream


thiagomonteiro

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Realize suas fantasias - 7 PECADOS



Brincadeiras à parte

se fantasiar é uma arte

dia a dia, por todo lado

vemos cada um dos 7 pecados

feito por nós ,inclusive

isento de culpa ou de pena

venha pecar na realize...

dia 3 de julho, no Arena


thiagomonteiro

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Álibi

será o ócio o poeta
das palavras do blog?
alma ainda se inquieta
mas o tempo me engole
o ócio se acaba
e leva com ele
as minhas palavras..
e o que me resta
é só reclamação
será o fim da festa
ou a pausa da canção?


thiagomonteiro

segunda-feira, 22 de junho de 2009

atualizando vinicíus

A aqueles
que curtem,
que não me
levem a mal
e as só bonitas
que me desculpem
mas inteligência
também é
fundamental


thiagomonteiro

sábado, 20 de junho de 2009

minha ibovespa

falta-me a grana
da comida
e do cigarro
meus amigos
lá do alto
me olham,
aqui em baixo
e tiram o seu sarro
desse amigo pobre
que ainda nobre
não se enobrece
pelo lado financeiro
e se atrapalha
cada dia mais
com sua falta de dinheiro


thiagomonteiro

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Tradição

Por um toque de azar
ou por um pouco de sorte
o menino virou homem
e se sentiu forte
nesse lugar chamado
315 norte

segunda-feira, 15 de junho de 2009

p(´)ara pontinho

e minhas águas
(não tão)
passadas
movem sim
o meu moinho
correm
molham
e movimentam
assim
bem devagarinho


thiagomonteiro

sábado, 13 de junho de 2009

Mirando o sul

lugar são as pessoas
que fazem
e esses
se desfazem com suas
maquiagens
que disfarçam
suas reais
imagens
moram na margem
mas pasmem
se não tivessem
dinheiro
não teriam seus amigos
nem suas viagens
seus condominios
ou sua coragem
nem suas namoradas
ou sua sacanagem
que gostam tanto
de ostentar
enquanto bebem
mais um uisque
na mesa do bar.

thiagomonteiro

Sabadábado

A noite traz as belezas
e o dia traz os defeitos
depois só resta a certeza
de que ninguém é perfeito
uns menos,
outros menos ainda
deve ser pela imperfeição
que essa vida é linda..
se é que que posso chamá-la
assim
mesmo com a felicidade estando
tão longe de mim!


thiagomonteiro

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Gordices

Comer dá sono
e dormir dá fome
assim me consome
o meu cotidiano

thiagomonteiro

Hoje é o seu dia.

entre namoradas
e outras amadas
eu estive fadado
a passar sozinho
muito desses anos
o dia dos namorados
e 2009 não é diferente
mas se eu não me engano
o meu melhor presente
foi descobrir,por acidente
que de vez em quando
é bom ser auto-suficiente..



Eu e eu mesmo. Sem Irene e afins.


thiagomonteiro

Meus entes.

Nem sempre
eu ando só pra frente
ainda que metaforicamente
essa minha fala não mente
tem gente que mesmo ausente
se faz presente
no coração da gente

um dia de merda - o filme

obaviando
é que se entende
você só leva
aquilo que aprende.

thiagomonteiro

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Pique-poesia

faço poesia
como faço brincadeira
em cada verso
se estremece inteira
a vontade do
meu eu-lirico
que se esmeira.
besteira eu acho.
poeta que é poeta
começa de baixo.


thiagomonteiro

O lado triste que insiste

"A exatidão torna impura tua vaga literatura"
Mallarmé.


cada jaula,outro animal
cada dia,um outro mal
cada comida,uma ração
cada ferida,uma reação.
vivemos numa civilização
que nos exige muito
mas nos oferece pouco
e cada sonho fortuito
vai-se a fogo e a ferro
e esvai-se no calabouço
e eis que lá eu ouço
de mim o desabafo sincero:
eu que aqui estou
por vós espero.

thiagomonteiro

terça-feira, 9 de junho de 2009

Houston, we have a problem.

Well then, there is a girl
and i won't say her name
when she pass through life
life can't remain the same

Mayday, sos or code morse
my heart needs some backup
but i'm still asking for more
from the bottom to the top

one of the things of joy
i need you to be filled
then i'll be your boy
and you'll be my girl!


thiagomonteiro

confessing myself

pretending to be someone
that i'm not
since the begining
till this end
collecting friends,
and having fun
more for less
less for thought!
no,no,the years that
the time have brought
they have made me think
i have passed this age
i'm not just another teen
i've just seen the cage
that i'm living in
now that i've grown
i have to do everthing
for my own!


thiagomonteiro

Em pé e a pé

A preguiça sempre foi mãe da invenção
se o homem está aqui deve-se a ela
ou a roda foi inventada porque é bela?
pura malicia da preguiça da civilização!

e eu não tive que inventar a roda
mas faço o que faziam na antiguidade
pois veja bem,não atingi a maioridade
e tive que andar a pé até agora...


thiagomonteiro

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Entrada franca

O mundo é um museu
tudo vira passado
vira o meu,vira o seu
para ser apreciado
por gerações futuras
eu sinto lhe dizer
mas a vida é dura..


thiago monteiro!

domingo, 7 de junho de 2009

Reinado - Parte I

sonhos que eu sonharei
de um dia me tornar rei
que comanda
nada mais
nada menos
do que o grande império
que é o reino de si mesmo


thiagomonteiro

sábado, 6 de junho de 2009

Reforma ortográfica

e hoje a trema me argüiu
"onde estão meus pontinhos?"
foram pra p*#& que pariu

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Em frangalhos

procuro
acho
e junto
cacos
restos
pedaços
dessa minha luta inglória
que é entrar para a história


thiagomonteiro

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Memórias escolares

aulas de filosofia
rabiscando poesia
sonhando e nem tchun
pra cogito ergos sun
descartes e debates
a matéria é muito boa
o professor é um porre
dá sono nas pessoas
então é que me ocorre
se eu escrevo logo existo
como nunca pensei nisto??

thiagomonteiro

Sensação de mundo

uma pausa
outro cigarro

meus sonhos a la carte
e olhando para um todo
mesmo sendo uma parte
eu sei que sou bem pouco
esse mundo cabe em mim
e eu quero ser recíproco
a hora já chegou e enfim
posso viajar e dar o troco
e antes que eu me esqueça
a vida está de ponta cabeça.
ando com os pés nas nuvens
e a minha cabeça lá no chão
meus sonhos que se cuidem
se não escorrem pelas mãos
pessoas antigas que se perdem
pessoas novas que eu ganho
as pessoas são do tamanho
daquilo tudo que elas sonham

thiagomonteiro, planejando.

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Nome comum

Mais um da silva
mais um entre tantos
um que sequer viva
um que se quer tanto!

thiago monteiro e também da silva,

mas não conta pra ninguém

contagem regressiva

E da minha vida eu sei o enredo
com altos e baixos nessa trama
vida feliz mas com alguns dramas
dessse que nasceu no dia de s.pedro


thiagomonteiro

Extrato pessoal

Não tenho dinheiro
pra comprar o meu cigarro
quando eu fizer 18 anos
não vou ganhar carro
as roupas estão amassadas
e meu tênis cheios de barro
não é sendo consumista,
o banco me persegue pelo faro
e a pobreza vem á vista.
ver o saldo zero não é raro
ser feliz hoje custa muito caro..


thiagomonteiro

terça-feira, 2 de junho de 2009

a pessoa certa
é aquela
que cabe em mim

simples assim.


thiagomonteiro
Casa cheia
mente vazia
o diabo
se aproveita
do almoço
em família

thiagomonteiro

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Retornando à 7ª série

Se eu estou assim poeta

é que tem alguém do lado

planos que a vida arquiteta

me deixam muito inspirado!


me pego sempre pensante

cabeça e o corpo vazios

ai lembro do beijo macio

e me denuncio o flagrante!


esse beijo é a prova do crime

do qual você foi a mandante

suspiros que a poesia não exprime

crime que devia ter sido antes.

thiago monteiro

Abre-alas

Mês de festa, mês de junho

meu aniversário de dezoito anos

pra eu ter mais siso e punho

e besteiras por debaixo dos panos

(que a falta delas me desanima)

mas sempre responsável e ciente

dançando quadrilha com a menina

o frio que faça, o vento que vente

eu sei que minha alegria é junina

thiago monteiro

domingo, 31 de maio de 2009

bye

Finalizando
Maio
me despeço
e saio


thiago monteiro

Uma verdade conveniente

Anda-se cada um no seu carro

muito stress e muito descaso

é cada um no seu quadrado

como se dirigissem o seu acaso

fecha-se os vidros

liga-se o ar-condicionado

e pouco se importa

com quem está do lado

eis o grito da atualidade :

um por ninguém

e ninguem por todos

assim caminha a humanidade

na correria dos nossos cotidianos

tem sido assim ser ser-humano

mesmo assim, eu ainda me espanto

mas porque eu me importo tanto?

isso anda sendo tão banalizado

que meu coração sofre um acidente

cuidado , meu coração, coitado

o seu erro é que você ainda sente..


thiago monteiro

sábado, 30 de maio de 2009

Alter ego, pra que te quero.

Duas pessoas ao mesmo tempo

não sei qual é mais breve

o sorridente que conversa

ou o cético que escreve!

duas pessoas bem distintas

não sei qual é mais recente

o apaixonado pela sua vida

ou o frustrado que ressente


thiago monteiro

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Revista-me agora.

um pouco de revista Caras
um pouco de revista Bravo
misturado com a Veja também
muito mais do que se pensa
e não levem como uma ofensa
até um pouco Tititi a gente tem
temos sim, isso não nos desmerece
lemos e mudamos a cada instante
lemos e somos o que nos apetece
somos depois o que lemos antes
Somos um pouco de cada revista
não é dizer que ela nos significa
Às fofocas não há quem resista
vai ver é do homem, freud explica.


thiago monteiro

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Medida inexata

O peso da minha alma é denso
denso bem mais do que a água
densidade que vem das mágoas
magóas de um viver bem tenso
eu faço da poesia o meu abrigo
onde não digo tudo o que penso
mas penso tudo aquilo que digo


thiago monteiro

quarta-feira, 27 de maio de 2009

rita, li na revista que..

Dda,bipolar e outros transtornos
há quem anda movido a ritalina
preso num lugar que não há retorno
duvidando das nuances da sua sina..



thiago monteiro

terça-feira, 26 de maio de 2009

Anauê nostálgico

e a saudade vai buscar
as sobras de tudo que ficou lá
o meu passado memorável
o meu passado escolar..


de thiago monteiro

Loveglass

They think that I'm sad and mad
but it is nothing that I have never had
passions gone with mist and sand
losses and love are always holding hands

de Thiago Monteiro

Certas coisas são universais

they're going to ask
friend,how are you?
i'm wearing a mask
and i think you too


de Thiago Monteiro

Parabéns atrasado

Ao blog,

Já faz mais de um mês
que você me surgiu
sortudo é quem te fez
que a poesia descubriu
e já se instalou de vez
poesia minha por um fio
fio de novelo que puxei
versos correm como rio
poesia é boa,vos sabeis?
só se ela espantar o frio


51 é sempre uma boa idéia...


de Thiago Monteiro

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Noticiário poético

http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u570917.shtml


Mundo caótico mundo caos
fome, miséria e pobreza
seja aqui ou seja em laos
o homem já virou uma presa

o mundo carece de beleza
todavia, na sala de guerra
donos de grandes empresas
discutem como matar a Terra

testam suas bombas nucleares
bolam planos, vendem a morte
observam, sãos, de seus lugares
a vida esvair-se como um esporte..

Se guerreiam pra ver quem é +forte
veja esse caso da Coréia do Norte
notícias mil que me pertubam o sono
mostre ao mundo a que veio, ONU..

Muito poder com muita ignorância
embora vocês se pareçam com crianças
as suas bombas não são brinquedos
a brincadeira termina +tarde ou +cedo.


de Thiago Monteiro

domingo, 24 de maio de 2009

Rima expressa

nem sempre a pressa
é a que me interessa
hoje eu escrevo depressa
que sei que a hora é essa

de Thiago Monteiro

Ditado atualizado

eu aqui nessa cidade

ando fudido e mal pago

antes mal acompanhado

do que ninguém do meu lado.


de Thiago Monteiro

sábado, 23 de maio de 2009

Memória de pele

foto Diane Arbus.

"Ele já sentia na pele o gosto amargo dos anos. Imponente e bruto, os dias inconclusos de sonhos perdidos. Tatuava suas dores no corpo, símbolos de tudo aquilo que não viveu.

Ele chegou, triste e só, adentrou o bar central da cidade. Homens e mulheres correndo contra o tempo, um relógio de pêndulo em cima da mesa. Cada qual com suas apostas.

Sabia que não precisava de mais de três frases para descrever a mulher que sentava à sua frente. Loira de óculos e suéter, carinha de bancária, carência sexual latente. Começou a falar da tatuagem que tinha na coxa, da época de gigolô. Ela ficou calado, fez beicinho, disfarçou, mas mordeu de leve o lábio. Tocou o pêndulo. Ela não pediu, mas ele deu o telefone, com a certeza de ter garantido a noite de semana seguinte. Determinou-se a buscar a de hoje.

Levantou-se para encher o copo, o cigarro queimava ligeiro. Num lapso, pelo canto dos olhos, viu um rosto conhecido. Foi a fundo nas imagens do passado, lembrou-se daquela linda moça que tanto permeou seus sonhos, agora era a figura austera à sua frente, sufocando a delicadeza de um coração tão frustrado sob um hábito negro. Uma freira.

Ele se aproximou da face vazia da moça, a alguns passos de distância, desabotoou vagarosamente a jaqueta. Os olhos fixos. Mostrou a tatuagem no peito. Ela reconheceu de imediato.

Uma lágrima rolou dos olhos da moça, caiu no hábito. O relógio soou o pêndulo. Seus amores sorriam calados."


Primeiro conto do blog.Primeiro e especial, feito para uma aula na UnB, me deixou orgulhoso de fazer parte da sua construção. Obrigado aos demais : Amanda,Luiz,Leidson e Igor.
O primeiro a gente nunca esquece.

Thiago Monteiro

opção.

Sabados têm um quê de melancolia
só, por livre e espontânea vontade
essa minha cara que não tem metade
que se pudesse escolher,não escolhia.


de Thiago Monteiro

quinta-feira, 21 de maio de 2009

arranha céu , arranha sono.

E nessa v
..........e
..........r
..........toda da minha cidade
..........i
..........c
......eu ando vivendo só na horizontal
..........l
meu pai reclama e diz que faz mal
..........z
..mas eu acho que deve ser da idade.
..........ç
..........ã
..........o


eu espero, né?


Thiago Monteiro

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Do alto do meus 1,90m

Meu filho.
Oi, mãe.
O que você vai ser quando crescer?
Vou ser grande.



e tenho dito.

de Thiago Monteiro

do diálogo

Mãe.
oi filho.
o que é poesia?
é enfeitar o dia a dia.
uai, mãe, voce é poetisa?


de Thiago Monteiro

EM BRASÍLIA DEZENOVE HORAS

"Fico a esperar um desfecho
desse vibrante acontecimento
não sei porque eu me queixo
se as idéias se vão com o vento...

isso aconteceu lá na esplanada
numa pacata tarde de terça-feira
passeata, que queira ou não queira
é um protesto que não leva a nada

não é desmerencendo o que se faz
mas ainda está pra nascer o dia
que os políticos vão voltar atrás.
enquanto isso, eu vivo na monotonia.."

a multidão e o vazio andam juntos
e eu daqui de casa me pergunto..
vocês acreditam nos versos acima?
porque eu digo que é tudo mentira..

Essa hipocrisia quase me convence
de que não é lutando que se vence..
Porém eu te digo que não se acomode
faça um favor a si mesmo e incomode.

Ser passivo é uma opcão própria..
a gente não nasceu só para obedecer
não me intimido com filme de tropa
ou me acomodo no sofá vendo tv!



de Thiago Monteiro

terça-feira, 19 de maio de 2009

Triskelion



Ode à tattoo

triângulo suspenso nas costas
equilíbrio entre alma e mente
corpo e coração que se ressente
mas isso só sente quem me toca..

E cada vértice é uma parte
de um todo ou de um pedaço
desse meu caminho que traço
e descubro: viver é uma arte

Essa sutil arte que eu cultivo
e para cada lado que eu corro
acho um alguém que vale ouro
e passo a passo, mantenho-me vivo..



de Thiago Monteiro, olhando pra frente, sempre.

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Difaculdade..

Uns me pedem um trago do narguilê
mas pra fumar aqui ou em nebraska?
tem gente que anda sem o que fazer
e essa intriga toda da FAC me lasca


de Thiago Monteiro

Expirando o interno.

Quem me inspira,
o ar que me respira?
ou a pessoa que espirra?
inspiração é um tão pouco
que me faz fazer tanto
vem do pequeno,ali do canto..
que ao achá-la, pareço louco
uma foto do Sabastiao Salgado
um poema de paulo leminski
um cigarro e um café amargo
ou um quadro de kandinski.
inspiração é pura matéria
matéria que nunca tira férias.


Se a cabeça não pára, porque eu deveria?

de Thiago Monteiro

domingo, 17 de maio de 2009

Mutatis mutandis

Quanto mais eu me acho
eu me perco mais
ser feliz hoje em dia
está muito fugaz.

e as palavras se combinam muito mais do que as pessoas..


de Thiago Monteiro

Advertência

A cada trago
mais um escarro
A cada cigarro
mais um estrago


de Thiago Monteiro, vazio.

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Vide bula

Minhas dores comigo eu guardo
não é do meu feitio fazer isso:
dividir com outrem o meu fardo
os outros já tem seus compromissos.
Levo , só, minha caixa de pandora
isento e livro quem me adora...


de Thiago Monteiro

terça-feira, 12 de maio de 2009

Auto retrato

O poeta nem sempre diz o que sente
mas sim o que ele queria sentir
sentimentos que no papel se desmentem
trazem um estranho vazio pra si!

Mas poeta nem sempre sente o que diz
fala o eu lirico,diz da boca pra fora!
encarna o cínico,verdade que vai embora.
mas ainda assim ele consegue ser feliz..

Esse é um retrato do poeta! Voilá.
Mas essa e qualquer generalização é burra
boto tudo pra fora, antes que me destrua
Mas um amador sabe pouco. -Será?-


de Thiago Monteiro

se me permite te parafrasear,Pessoa.
eu almejo alcançar sua simplicidade
na poesia que falta à essa cidade
me esforço ao escrever,mesmo que me doa

Já diria Garfield

Desesperos, dramas, choros, cara de enterro
na segunda, a gente resmunga
mas essa realmente começou com pé esquerdo


de Thiago Monteiro

ex dois, são um?

Quanto dá duas pessoas
dividida por uma alma?
um misterioso dividendo
que me tira a calma
e aqui no peito ecoa
o barulho do amor doendo


de Thiago Monteiro

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Psicologia do frustrado

Nada de César,tampouco de Orfeu..
aqui fica o apelo
daquele que veio, viu e perdeu.


de Thiago Monteiro

domingo, 10 de maio de 2009

Meu status quo

Alguns querem que eu me rasgue
me mostre, me abra e me estrague
mas eu digo a esses que esperem
que me rasgo ao vivo e a cores
e se preciso, me morro de amores
mostro na praça todas minhas dores
que me mastigam, se é isso que querem.
Palavras não mostram meu diagnóstico
não faço dos versos o meu psicólogo
minhas tristezas eu levo a tiracolo
pra quem quiser ver, sentir e doer
minhas ruínas eu guardo numa caixa
que só quem quer e procura, acha.
mas poupem minha poesia, essa não.
essa eu fiz para tocar quem quer rir
curar as mágoas que me doem o coração
nos jornais já há tragédia e desgosto
quando eu me rasgo aqui é a contragosto..
Há lugares mais propícios para esse ato
na mesa do bar ou sozinho no meu quarto.
Por aqui, prefiro rir enquanto redijo,
faço poesia corriqueira, não me levem à mal.
Confiai em mim quando a vós me dirijo
não há mal nenhum em fazer poesia no banal.


de Thiago Monteiro

Perambulando na noite.

há quem diga que a noite é uma ninfeta
bela,muito sexy e também ninfomaníaca
mas hoje me fez parecer que ela remeta
à uma velha fraca,senil e meio cardíaca..


de Thiago Monteiro, e do sabádo.

Dias como esse

Como são chatos esses domingos
em que na tv só passa faustão
amores mal amados e depressão
melhor seria ter ficado dormindo

de Thiago Monteiro

Data comercial

Comemoram o dia das mães
e eu trago flores e poesia
á única mãe que me dispõe
mas dia de mãe é todo dia
e não se faz mais mãe como se fazia...

de Thiago Monteiro

sábado, 9 de maio de 2009

Você ouviu essa voz?

Esses ditames que me ditam
não são de bom temperamento
ora concordam, ora criticam
se contradizem a todo momento!

de Thiago Monteiro

Império dos sonhos

Já não sou mais quem eu era
eu devo ser o que me tornei
a morte das minhas quimeras
é comum onde o tempo é rei..

de Thiago Monteiro

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Prata da casa

A saúde está em baixa
doença aqui não falta
sou médico do dia a dia
e filho nas horas vagas..


de Thiago Monteiro

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Quinzenário

15 dias já,meu caro blog, você está velho
usado,lido,postado,corrigido e revisado!
sempre utilizando nas poesias o mistério
que circunda seu autor por todos os lados!

Quinze é um numéro,quinze é uma idade,quinze.
você anda me mudando, botando cor no meu dia
você tem me inspirado,dia a dia,você me tinge.
Mas não tem sido o único que me inspira poesia!

Mas não fique com cíumes, não seja tolo..
você tem tido quase que toda minha atenção.
E atenção não disputa, não é um jogo bobo.
o que importa é que eu te faço de coração

És lugar pra todos entrarem, de verdade..
todas as crianças de 8 a 80 anos de idade
aqui prezo pela qualidade, não quantidade
entrem,sintam-se em casa,fiquem à vontade.

e esse post era sim de todo necessário
pra eu expressar aqui toda essa afeição
que eu sinto pela minha primeira criação
e continue crescendo a cada aniversário...



de Thiago Monteiro

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Da desilusão

"nunca desista, tente"
mentiras do dia a dia
que o mundo desmente

de Thiago Monteiro

Polaróide pessoal

Já são quatro da tarde
e eu aqui de pijama
muitas decepções à parte
quem não ama, reclama

fragmentos de quarta-feira
muito parada e ensolarada
um poema sem eira nem beira
que no fundo não diz nada

um retrato do meu espírito
esse que muito fala e pouco faz
dá vontade de soltar um grito
pra acordá-lo e me deixar em paz


de Thiago Monteiro

" Sai uma pra viagem, por favor.."

À procura daquele tal momento
que seja único e sublime
pedem um poema com sentimento
e que ainda por cima, rime.

Já de longe, digo, calma lá..
inspiração não é boa de lidar.
ela é bicho solto, eu não mando
volta e meia foge ao meu comando

Nela não se pode muito confiar
não é só pedir que ela obedece
fugidia,gosta muito de escapar
botaria uma coleira se pudesse

A poesia não se faz com pressa
não é feita de retalhos,remendas
se não, o poeta não se expressa!
poesia não se faz por encomenda!



de Thiago Monteiro

terça-feira, 5 de maio de 2009

Quanto rende uma terça feira?

para você,um alheio
quanto mais eu escrevo
menos eu me leio..

de Thiago Monteiro

Cai cai, hai kai!

Gosto de um mal feito..
para todos os efeitos
é só meu esse defeito.


de Thiago monteiro

Problemões, problemas e probleminhas

A família de problemas se multiplica
eu nunca vi gostar tanto de acasalar
e cada probleminha novo me complica..
já chega tomando conta do meu lar!

de Thiago Monteiro

Ex forço.

junto as notas de rodapé
mas sequer consigo
colocar uma estrofe de pé..

de Thiago Monteiro

Porque eu?

Crise criativa à vista,
quando brigo com a criatividade
não há poema que resista!


de Thiago Monteiro

Das reclamações que me fazem

todo dia de manhã
minha preguiça diz bom dia
e eu digo, seja bem vinda
enquanto ela se espreguiça.

de Thiago Monteiro

segunda-feira, 4 de maio de 2009

No ônibus e com sede.

Ambições? Tenho algumas
evoluir e melhorar, sim.
sucesso ou fama,pra mim,
com certeza,não é uma!

querer fama é querer pouco
que seria de mim,se fosse tal
um poeta pouco,um poeta oco!
eu quero muito mais, por sinal!

eu quero um olhar carinhoso
uma sugestão sem críticas
um abraço e um beijo gostoso
e um suco de fruta cítrica!

coisas pequenas -aparentemente-
mas me preenchem de tal maneira
e digo: não há famoso que se sente
como eu me sinto aqui nessa cadeira.

E com a fama, vem o ostracismo!
porque ninguém é eterno assim..
vida é coisa rápida,nem cismo!
portanto,um brinde à vida. -tin tin!-



de Thiago Monteiro, cansado,mas faceiro.

domingo, 3 de maio de 2009

Final cultural

Cultura não se paga
cultura não tem preço
cultura não se apaga
Cultura eu te mereço
Cultura não se compra
cultura que vem pronta
Cultura pra que te quero!
sem cultura, me desepero!
cultura é paixão nacional
menos do que o tal futebol
que aparece num dia de sol
mas,leitor,não me leve a mal
há muita cultura nesse show
inclusive quando fazem gol!

de Thiago Monteiro, hoje, tricampeão!

Exemplo de aluno

E a aula começa
com muita conversa
a professora espera
a turma se dispersa

essa aula me inspira
com suas idéias,debates
sobre cores luz e artes
a professora transpira..

alguns alunos descrentes
outros com muito em mente
a professora inteligente
esbraveja,assim,de repente!

Ela não consiguiu ter respaldo
nesse assunto de tanto requinte
Levantar-me-ei dizendo: ronaldo!
pra me sentar e falar:to de brinks!

Ela ensina padrões estéticos atuais
penso: como é difícil alcançá-los
por isso reinvindico reformas casuais
e não vejo a hora de chegar o intervalo!

1,2,3 e Maio.

Num piscar de olhos,chega Maio

momentos que voam no semestre

velocidade que impressiona raio

sorrateiro é o tempo, esse mestre!


Senhor da razão, já dizia o ditado

quanto mais ele me passa pra trás

mais eu passo pra trás o meu passado

e passando o passado,muito me apraz.



de Thiago Monteiro

sábado, 2 de maio de 2009

Os desembalos de sábado a noite

Brasília inerte, Brasília parada.
Brasília tédio, Brasília apática.
Brasília chata , Brasília nada
Brasília quase que estática

Já liguei pra todos de A a Z
e não achei nada pra fazer

Não te culpo não, oh Brasília
pois te redimes com o seu céu.
e das acusações dessa poesia
eu também me julgo réu.

de Thiago Monteiro


e logo em um dia tão parado, ganhei um presente de companhia.

Do funcionário público

Um homem sóbrio e são
é o meu retrato falado
levo amores mal curados
e também muita frustração!

Com tantos concursos públicos
minha vida foi apenas arquivos
que acabei esquecendo o lúdico
e que eu também estava vivo!

Papéis e cafésinhos foram vários
mas aos poucos a vida diminuia
com tantos processos e burocracia
mais vale viver ou ganhar o salário?

Vi nesse ofício uma boa saída
mas será que eu vim ao mundo
pra um trabalho pouco fecundo
tão mesquinho e individualista?


de Thiago Monteiro


agradecido pela ajuda, gordinha.

quinta-feira, 30 de abril de 2009

No presente do indicativo

Esse destino nos prega peças
Mas e quem tem expectativas
é correspondido pela vida?
da vida,penso,muito se espera
um ano cheio de falsas promessas
será isso que me espera?Sonhar?
Não há nada que me impeça
Sonhos vãos vão,sonhos de bem vêm.
A felicidade finda, a vida recomeça.
Ser feliz hoje custa muito caro
Mas eu não sei se vale a pena
tem graça viver a vida sem reparo?
Eu quero é chegar na primavera
e olhar para esse eterno inverno
Sentindo no peito um bem interno
e saber que errei,mas me disseram
o menino é esperto,não se desespera
espera,alcança,repensa e conserta...



de Thiago Monteiro

terça-feira, 28 de abril de 2009

Abstinência ingrata.

Pra que me faz querer,

se justamente hoje,

mais do que nunca,

querer não é poder!

Querer pra quê, porquê?

se justamente nunca

é mais do que hoje...

poder não é querer.

O primeiro dia é sempre mais díficil

mas eu levo um dia de cada vez

matando por dia um pouco do vício

acabando com essa abstinência descortês.

de Thiago Monteiro

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Quaresma atrasada

Larguei os meus vícios,

procuro um novo início:

sem cigarro,carne,bebida.

Ontem foi a minha despedida.


Ser mais pleno, mais saudável,

emagrecer, aumentar o fôlego...

metas de um futuro improvável

mais parece que sou um cônego!


abstinente de tudo que faz mal,

respirando o ar puro no quintal.

me dê dicas quem já conseguiu...

hoje podia ser primeiro de abril!

de Thiago Monteiro

Do sono

Manhas do amanhã
sou cheio de artimanhas
pra acordar de manhã!


de Thiago Monteiro



série Hai-Kai

Do Flamengo

Ontem só deu urubu no céu
jogamos mal,
mas anulamos Maicossuel!

à uma botafoguense.

de Thiago Monteiro




série Hai-Kai

domingo, 26 de abril de 2009

Retratação

E agora, me perguntam,"quanto eu ganho?"
a definir, mas já aviso a vocês de antemão
que poeta ganha pouco, por isso é tacanho
mas eu pergunto, quanto vale a inspiração?



de Thiago Monteiro

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Oferta de emprego

Contrata-se musa inspiradora:
pedido de um poeta decadente,
para ele fazer o que mais adora,
so lembrando o amor que sente!



de Thiago Monteiro

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Estréia com geléia

Devo a alguns essa estréia
que por alguma preguiça
não me permitia a escrita
mas preguiça nao pega idéia

E algumas delas permanecem
idéia boas que ficam no papel
poesia que as palavras tecem
nenhuma de tirar o chapéu

Então venho aqui expressar
a animação que se estreita
pelos que vem aqui comentar
com meus poemas à espreita

Tenho meus flertes com poesia
mas nunca me deixei arriscar
por medo de dizer o que sentia
para olharem e não aprovar

E quando posto alguma poesia
eu nao sou mais o seu autor
a poesia é de quem lê,sabia?
essa poesia é sua, caro leitor.




Um brinde ao seu começo, Blog.

de Thiago Monteiro.