quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

ritual de passagem

Sai dezembro,

entra janeiro

- que preguiça-


2010 foi uma limonada suíça sem açúcar

virei mestre em encher cinzeiro de bituca.

(acesas com isqueiro ou com fósforo)

Em 2010, magoei todas pessoas que gosto,

sem muito esforço, mas com muito remorso.

saí desse ano nu com a mão no bolso

perdendo o que sei que não posso.


meu travesseiro sabe que me arrependo

e se ele não me lembrar, podem deixar

eu me lembro.



tm

domingo, 26 de dezembro de 2010

fiz que ia acordar,
quase fui,
mas acabei nao fondo
a vida passou
por aqui
mas eu estava
com muito sono.

mande lembrancas quem a vir
e peca pra marcar antes
quando quiser passar aqui.

esse ano, nao ganhei nada
cometi enganos,tive falhas.
se fosse uma competicao
em 2010 nao ganhei
sequer uma medalha.
que agora, em 2011,
eu chegue no podio
com uma medalha de bronze.
tm

merda de mac nao sei acentuar nem cecidilhar as palavras

domingo, 12 de dezembro de 2010

Verdades

esse ano perdi um grande amor
perdi grande amigos,
cheguei a achar que a vida
nunca tinha sido tão ruim comigo.
me decepcionei, e me apaixonei
de novo, criei uma banda,
agradei o povo, fiquei com outra amanda.
segui meu instinto com intuito.
fiz de tudo um pouco, e fiz do pôquer muito.
andei no fio da navalha,
cortei muito outros laços,
e obtive êxito em ter falhas
na maioria das coisas que faço.
tentei o que pude, fiz o que deu.
à parte disso, sem maiores compromissos,
fui eu.
carente de carinho, confesso, é chato
dormir numa cama sem ninguém do lado.
mas na maior parte do tempo
fiquei sozinho e bem acompanhado!
não realizei muitos sonhos
nem alcancei meus objetivos.
graças a preguiça que me imponho
dormi muito e li poucos livros.
alguns momentos de frio na barriga,
mas nenhum momento pra dizer:
"me belisque pra ver que estou acordado"
fora isso, bebi muito uísque,fumei muito cigarro.
foi um ano de muitas noites viradas,
mas pouquissimas festas.
um ano de rimas e jogatinas,
mas uma dúvida resta:
eu e meu antigo amor
não sei como ficamos
passamos ano sem muito requinte.
eu sei que meus dezenove anos
só serviram mesmo pra chegar aos vinte.

tm

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Abre essa porta, Mariquinha

a meia distância é que não me comporta..
sempre fomos oito ou oitenta, extremistas até o ultimo suspiro da gente
pra que me acostumar com a água morna
se eu ja tive a água quente?!
você sente falta,
mas não me quer de volta
e assim me maltrata
me causando revolta.
e sabemos, ambos os dois,
que você já fechou a nossa porta
com todo o sentimento, e quando a porta se fechou, só um ficou de dentro!


como um ampulheta nosso tempo só se esgota.

tm 08.08.10
uísque café e aspirina.
olheiras, furos, trompete.
jogar,dormir,acordar.
repete.

quanto tempo dura meu blefe?

domingo, 7 de novembro de 2010

o gosto da novidade
invade minha boca,
mata minha sede,
quase tira minha roupa
que com esses olhos
que são uma covardia
que de tão verdes
fazem a noite virar dia.

e da amizade aflora
uma vontade intensa
mas também leve.
já que chegou a hora,
sei que não há
de ser breve.

ficaremos a
esconder nossos rostos
no meio do público com as mãos
a fim de esconder a felicidade
para que ninguém possa roubá la.
ela é nossa. vamos usá-la?

eu sou isso.
um errante,sem compromisso.
tentando fazer o melhor negócio.
meio homem , meio bicho.
sou sexo vício e ócio.
sou isso, aquilo, tanto faz.
só me protejam do que eu quero.
antes que seja tarde demais.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

A naúsea

nietzsche, kiekergaard
marx, sartre ou adorno
todos eles disseram,
pensaram coisas lindas.
mas pra que tentar
entender os mortos
se eu nem entendi
os vivos ainda?


tm

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

gim com tônica, gelo e vírgula.

nem mirra
nem ouro
nem feno
nada que
tenho hoje
eu tinha
tanto quanto
antes,
hoje
eu sou apenas
um pequeno
nesse mundo
de gigantes.
quero a fazer
a diferença
nesse mundo errante
mas nem se eu quisesse
bastante,eu fazia.
eu sou só um moleque,
um menino.
jogado as traças.
que bebe poesia
toma um pileque
do destino
e acha graça.

tm

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

vou declarar guerra
aos meus muitos defeitos
e tenho sérias pretensões
de vencer. o pior de tudo,
é que eu sei, que só depois
que se erra, que se consegue
aprender.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

no incrível mundo de thiago, a poesia virou prosa.

lá de fora , escuto vozes
afirmando que tudo que
nasce, morre e isso de alguma
forma assusta o povo.
mas não eu:
eu repetiria nossa
dose até ficar de porre
de novo.
não sei o porquê
mas isso é triste,
ninguem me fez
sentir como você,
depois que partiste.

não espero de jeito algum recuperar o nosso amor, por favor, não é isso.escrevo palavras e rimas sem nenhum compromisso.só não estou procurando ninguém que me ama,e ai lembro de nós dois e nossa sina,todo a paixão com tempero e drama, as idas e vindas. mas o romance só machuca depois que termina.e ai eu me pergunto, thiago, ainda? eu tento sair , mas toda vez que te vejo me bate um desejo de te ter,só pra me machucar. eu sei que vai ser assim, enquanto eu estiver aqui e você lá. mas por que tem de ser assim, tão criminoso? tudo parece tão fácil enquanto te faço esse faz gostoso! a vida engana e você também. não finja que me ama porque não me faz bem. mas se não for fingimento, que fique exposto, que nem propaganda.eu sempre estive disposto a um pouco mais de amanda.e se acaso me quiseres, estou sempre por perto, e ainda te lanço um desafio, se for pra ser juntos, que façamos dar certo.

sábado, 25 de setembro de 2010

humildade relativa do amar

entre tropeços e torresmos
organizações e orgasmos.
desperdicei minha ferias a esmo
e perdi todo meu entusiasmo,
no fim das contas, é mesmo
tudo um pleonasmo.
conclui, virei uma piada
que perdeu a graça,
aquele barulhinho que
atormenta e não passa,
mesmo que eu não resista,
não ficarei pasmo,
virei um pessimista,
e sei que se a sorte me sorrir,
será com sarcasmo.


tm

pior que tá não fica,
a seca castiga tanto
que não lembro nem
da paixão antiga.


quarta-feira, 22 de setembro de 2010

rotina

uma salva de palmas
pro semestre letivo.
graças a ele,
continuo vivo.
a falta do que fazer
é uma coisa séria.
bebida, cigarro, e ovo frito.
férias entopem artérias,
e tenho dito.


tm

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

mal me lembro
o que meu
coração insone
sente.
são necessários
quantos setembros
pra que eu me apaixone
novamente?


tm

domingo, 5 de setembro de 2010

saturno casa 1

corro da ribalta,
fujo dos holofotes
não me sinto mal.
qualquer popularidade
me maltrata,
nunca gostei de
ser mascote,
mas sempre gostei
do marginal.
meu lugar é a beira,
a margem, a calçada.
a sarjeta me completa.
namoro com a caneta,
tento ser poeta.
fico lisonjeado
com elogio,
mas ultimamente
estou só liso,quebrado.
por isso, deixo o aviso.
não falem bem,
nem falem mal,
na verdade,
nem falem de mim.
o pra onde eu vou
que importa,
e não da onde vim.

tm

em sinal de protesto

de que adianta
ser um pássaro
ter asas e poder
voar, se voce só
fica na gaiola?
de que adianta
ter 19 anos,
ter carro, se
sua mãe te controla?
faço tudo que posso,
fiz tudo que pude,
mas minha liberdade
só é real
se usufruida
em plenitude.

tm

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Tá servido?

minha vida
não me rende mais uma poesia.
ando ficando maluco.
nenhuma rima, nenhum
verso se arranja
onde se arranjava
todo dia.
parece que eu espremi
todo o suco dessa laranja
do qual bebia.
isso tudo me dói no peito.
fico perdido, fico tonto.
eu corro o risco de ficar obsoleto
antes mesmo de ficar pronto.

tm

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Até aprender.

a realidade
me testa e
me adverte
tudo sobre
dar murro
em ponta de faca.
a experiência
que minha idade
me empresta
já me mostrou
como uma relação
forte pode ficar
fraca.
a vida pode , às vezes,
até parecer uma festa,
mas ultimamente
estou de ressaca.

a vida pode estar maluca, ou não,
e o que era uma pergunta, virou
uma dúvida completa.
quantas vezes a gente se machuca
caindo no chão até parar de andar de bicicleta?

tm
não se desespere
e tente ser quem não é.
não tente se mudar.
não somos móveis,
objetos que se mudam
de lugar.
somos cada um
à sua maneira,
no seu particular.
fazendo o que pode,
indo como der.
cada um com seu sonho
e vil quimera.
e o que a gente faz
com tudo isso que a gente é?
a gente espera.
a árvore é uma árvore
e só muda quando está caída,
isso, meu caro, é a vida.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

nasceu?

se o poema me é também
como um filho
isso explica o porquê
de eu estar chato
pois toda vez depois
que eu crio
me vem aquela
depressão pós parto.

tm

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Refém

e agora me sobra
essa cabeça grande
esse terno sujo,
desfiado, cheio de caspa.
esse amor usado
que me impede que eu ande,
e que se eu fujo,
e ele vem e não me escapa.

tm

um bom homem

matar o tempo
é a pior forma de suícidio.
é ir se matando
mesmo estando vivo.
e se fizerem a soma
do meu tempo desperdiçado
confesso, cheguei a ficar
em coma, paralisado.

mas não.fiquei puto.
de hoje em diante
sou só promessa de melhoras.
aproveitarei cada minuto,
regojizarei cada hora.
procurando o melhor fruto,
da mais cobiçada horta.

o tempo é pouco quando não se tem mais.
não se olha pra frente, quando só se olha pra trás.
pula desse barco, que ele te afunda,
tudo vai ser melhor na próxima segunda.

tm

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

yes we can

verdade
seja dita,
como três
e três
são seis.
quanto mais perto
pior fica,
não importa o
que voce fez.
uma dica?
nunca arrume
um ex.


tm

Conselho proibido para menores de 18 anos

eu serei franco
hoje um tanto
quanto abrupto
a vontade que não têm
os santos
me corrompeu quase
que de súbito.
subiu à cabeça
enquanto eu
pensava com a de baixo.
e a de cima
me sussurava:
"quieta seu faixo".
mas pra evitar embaraços,
ela me disse, " deixe-a.
esqueçe o que não convém,
relegue-a à cicatriz que
não cura,
mas que também não dói,
porque no fundo, seus
problemas todos se
resolvem com a playboy."

tm

terça-feira, 3 de agosto de 2010

agostinho sem vergonha

tudo a postos,
chegou agosto.
perco no amor
tudo que aposto
só pro meu desgosto.

saudade de estar
apaixonado
e carente de dengo
entre paixões do passado
e empates do flamengo
todos meus encostos
vieram esse mês.
bobagem pouca é tira-gosto,
comigo vem tudo é de uma vez.

tm

nota pra eu me lembrar.
antes que me acordes dissonantes,
antes da aula , 15 pra sete.
prometi, aprender os acordes
daqui em diante, do meu trompete.

domingo, 1 de agosto de 2010

mal amado

nesse assunto
de macho e femêa
eu estou farto
de tentar ter
tudo que mereço
e se algum dia
eu tive alma gemêa
mataram ela
no parto
ou roubaram
ela do berço.


tm

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Memórias de uma cama de solteiro.

Ando escrevendo
sobre o que não toco
há algum tempo.
Mulheres, dinheiro
fama, conhecimento.
tudo que não posso
agora, eu invento.
Na cabeça,
tudo que não ponho
a mão.
larguei o absurdo
da realidade.
mas o absurdo do sonho,
não.

tm

Como vovô já dizia..

Nem às trevas,
nem aos céus,
não é para lá
que a gente vai.

o que se leva
da vida
é que se come
o que se bebe
o que se diz ai, ai..


tm

eu


eu quero amor
com sexo
sou romântico
mas não sou de ferro
sou cafajeste
mas também sou sério.
não ofereço
resistência
quando você me ataca.
quero amor,
mas minha carne
também é fraca.

tm

elas



antes o amor
depois eu dou.
se não
você se mal acostuma
e acha que sou
qualquer uma
que eu não sou.

tm

eles


antes, bunda
depois, o amor
senão,
beijos até segunda
que venha a próxima
por favor.

tm

segunda-feira, 19 de julho de 2010

cartão de embarque

quero ser filho do mundo
cidadão cosmopolita.
mergulhar fundo
ir até onde
meu coração resista.

cansei de ter calma,
viver em brasilia,
de ir em pier
ou em deck.
agora vou
me encher de poesia
e mostrar que essa alma
não tem cep.

tm


obrigado baiana.

o mundo está passando
na minha frente
e eu sem vontade
de subir nesse bonde.
a vida passando pela
gente.
e eu sem vontade de
ir mais longe.
acabou.
as adiposidades
da preguiça
tentam me boicotar
há anos.
mas não mais.
a verdade é essa.
agora sou amigo do vento.
não tenhamos pressa,
mas não percamos mais tempo.

tm

quarta-feira, 7 de julho de 2010

erre a í agudo, esse.. esse a.

eu soube,
na primeira carona
que te dei,
que eu ia querer
algo mais.
soa meio cafona,
eu sei,
mas não deu pra
voltar atrás.

você achou que ia
atrapalhar,
mas eu não,
eu queria você por perto.
e aquele dia
eu peguei a contramão
pra pegar o caminho certo.

tm

Parteiro

que preguiça.
estou farto.
as letras
para sair
me parecem um parto.
estão privando o poeta
de se fazer o que ama,
mas deixe estar,
que ele já providenciou
a cesariana.

tm

terça-feira, 29 de junho de 2010

É o seguinte..

chegando aos 19,
quase não mais me comovo,
como quem se comove
quando se é mais novo

com muitos sonhos
mas sem emprego,
com muitas letras
mas sem dinheiro.

meu presente
foi uma dose de
realidade,
que eu bebi sem medo,
depois de porre descobri
que essa merda era
presente de grego.

mas estamos aí,
sem nó no coração,
bebendo todas até o final,
foi aos 19 que deixei de ser
futuro da nação
e passei a ser problema social.

tm

sábado, 26 de junho de 2010

último pedido

muda troca
pega solta.
faz destrói
beija, soca.
cura, dói.
o que me importa
é o ponto final.
tudo que ia
mas que não foi..
vamos dar um tchau
sem nunca mais dar oi?
tm

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Despedida.

parabéns pra você.
pra você que me fez
chorar,
voce que me fez
sorrir,
você que me fez amar,
você que me feliz.
valeu a pena?
tudo vale,
se A alma
não é pequena,
mesmo com essa
nossa novela
de final incerto.
teremos história
para contar pros
nossos netos,
que não serão
nossos,
pois nós
não vamos ficar
juntos para
sempre,
não vamos rodar
o mundo nem
sair do continente.
não vamos a são
paulo,
muito menos a paris.
não vai ficar tudo
bem e a gente não
vai voltar a ser feliz.
nem vamos ficar
casados até os
oitenta anos
como prometi
aquele dia.
e essa,meu bem,
tenho certeza
é a sua ultima poesia.,

você foi um amor
grande,
porém adolescente,
um engano
gostoso de
se enganar,
que quem se
engana nao sente.
fomos o casal pária,
que nunca parava
de ir e voltar
voltar e ir,
sempre procurando
um motivo pra brigar
um pretexto pra unir.
envolvendo pessoas,
más e boas,
no nosso enredo,
contando aos outros
nossos erros
e nossos medos.
falando que você
não presta,
que não fomos
o que tinhamos
que ser,
que eu te sacaneei
naquela festa,
ou que eu não
canso de você.
e mesmo quando você
pulava do carro,
roubava meu cigarro,
falava que me
odiava e ia me bater,
eu sabia.
era você.
mas agora eu não sei;
e não quero mais saber.
entre tanto clichês
de parabéns que eu
podia declarar,
o meu sincero,
cru e verdadeiro é :
parabéns por ter
me feito de bobo
esse tempo todo.
por ter me feito
quebrar a cara tantas vezes,
de ter me levado
ao céu e ao inferno
como se fosse um
elevador.
de ter feito me sentir
na pele,
as vezes literalmente,
a essencia da raiva
e do amor.
obrigado por tudo,
passamos quatro aniversários
juntos, mas esse não,
e esse é o primeiro de muitos.
mas se te serve de consolo,
você foi por muito tempo,a pessoa
que eu dei o primeiro pedaço do meu bolo.

tm

quarta-feira, 23 de junho de 2010

enquete

que bom entrar nesse assunto,
que eu me deparei hoje no caminho..
eis que eu lhes pergunto,
e peço que respondam com carinho..
sinceramente,
é melhor sofrer junto,
ou ser feliz sozinho?

tm

segunda-feira, 21 de junho de 2010

thiago 1 x 0 resto do mundo

não dê sopa,
se toca.
pra mim,
tudo de vento
em popa
nessa copa.
nada se poupa
a quem tudo
topa.

tm

domingo, 20 de junho de 2010

Who gives more?

t shirt
and a torn
jeans,
making my
mistakes
commiting
my sins,
triyng to
be fake
like any other
teens


all you,
you doesn't know
what i've seen,
it's a lot,
even to a adult male.
this is why
i'm putting up for sale,
all me dreams
and my fairy tales.


tm

sábado, 19 de junho de 2010

Tintin

Às que amam e são amadas,
ás que amam e não ganham
nada em troca.
Ás morenas,as ruivas,
as loiras, pouco importa.
ás baixas, às altas,
à voce que me incomoda.
à você que me maltrata.
um brinde a todas vocês.
até a que me fere,
que belisca meu machucado,
a gente finge que esquece.
à todas vocês mulheres,
eu estou apaixonado
pela espécie.


tm

quarta-feira, 16 de junho de 2010

eu e ela

a rua me chama
como quem não quer nada.
a gente se ama,
eu e a rua,
minha nova namorada.
essa é a verdade
nua e crua,
sem balelas.
eu e a rua.
troquei minha
casa pra ficar com ela.

tm

segunda-feira, 14 de junho de 2010

é fantástico.

domingo,
domingo,
você não cansa?
você sempre me alcança
com uma velocidade profunda..
não tenho nada contra você
mas tenho tudo contra a segunda.
ansiolitico e cigarro no criado mudo,
frases de efeito na cabeça,
achando que vou mudar o mundo
assim que eu achar minha deixa.


tm

sábado, 12 de junho de 2010

12 de junho

que me desculpem os namorados
e namoradas do mundo inteiro,
mas o melhor pra mim esse ano
foi passar esse dia solteiro.

sem mimimimi,
sem promessas de amor,
sem dar presente,
pensando no que vou ganhar,
sem stress com
reserva de jantar.
sem medo de errar
o ponto,
ou chegar atrasado
no encontro.
estou livre
e aconselho.

a melhor companhia
nesse dia
é o meu espelho

sem nenhum
poema,
sem nenhum
problema.
assumo.
sem nenhuma
magóa.
e faria tudo de novo,
sem dó.
dia 12 de junho
namorando?
é como estar
na páscoa e
só poder
comer um ovo só.
tm

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Porta retrato

é um fato,
que apesar de chato,
merece ser lembrado.
amores passados
só ficam bem
no porta retrato.

e cheio de
dissabores
e estragos
o café que era
doce,
hoje estava
amargo.

tm

é freud

sem essa de culpa
ou remorso.
nada disso faz parte!
quem muito se preocupa
vai pro psicologo
ou acaba com enfarte.
e eu que não sou bobo
não me preocupo
com o amanhã
e com seus problemas,
e pretendo
continuar bem longe do divã
e da ponte safena.

tm

terça-feira, 8 de junho de 2010

Menina dos olhos azuis.


você é o doce
mais bonito
da vitrine inteira
é como se
fosse um crime
não querê-la
colírio para o olho
uma beleza num mundo
escasso,
vem que eu te escolho
pra você
se perder nos meus braços.
vou descobrir
seu segredo,
te encher de beijos.
eu espero.
vem comigo
nesses versos,
que enquanto lidos
eu sussurarei,
sincero
no seu ouvido:
eu te quero.
e caso me quiseres
peço que me procure
que eu serei daqueles
que farão ser eterno
enquanto dure.

sempre estou no tédio
e com sono,
mas quando nossos olhos se cruzam
eu me apaixono.

me perco, desoriento,
perco a noção do tempo,
do norte e do sul..e
só resta me pedir:
deixa eu morar nesse azul?

tm

segunda-feira, 7 de junho de 2010

OU DEUS TÁ DE MAL,
OU CAPRICHARAM
NESSE INFERNO ASTRAL.
LUA QUE ME REGE
SATURNO QUE ME GUIA,
É PEDIR MUITO
PRA EU FAZER BOAS
POESIAS?

TM

Curva acentuada

minha estranha mania
de ir na contramão
ainda me custa
varias multas
e um pedaço
do meu coração,
plah
pum,
tá la na manchete
quem mandou brincar
de amor
se não sabe amar.
seja como for,
agora se vira,
finge que esqueceu,
bola pra frente
que eu sou mais eu.

tm

domingo, 6 de junho de 2010

festival de inverno de erros

iniciando junho,
terminando sonhos,
minha vida é um rascunho
que não ficou pronto.
e sequer me rendo
ao pranto,
não vou ficar
com cara de enterro,
no canto.
(para quem acha)
minha vida teve muitos
erros
e eu ainda não
achei a borracha.
por enquanto.

tm

Calma, alma.

corpo aqui,
cabeça ali.
minha alma subiu
e não voltou mais,
foi dar um passeio
numa melhor do que eu.
subiu, sem receio,
não disse nem adeus.
mas fiquei por aqui,
e nada de novo.
continuo na de antes,
sem fé no povo e
não seguindo adiante.
mas não esquento,
o melhor ainda há por vir,
mas eu já sinto saudade
do tempo que ainda não vivi

tm

domingo, 30 de maio de 2010

wraaw

o peso das
primaveras sobre
as costas,
vai o sabor
de tudo aquilo
que era,
fica a saudade
de tudo aquilo
que não volta.
o mundo acelera.
e meu freio solta.
nesse mundo de
feras que é a vida
eu sou uma fera
ferida,
quase morta.

e quem se importa?

tm

domingo, 23 de maio de 2010

Ao procon.

Sou uma doce ilusão,
um ledo engano,
um mal feito,
para parecer
aqueles que o são,
que eu amo e
machucaram meu peito.
quero ser reles,
como eles.
que se revelem
esses seres,
pra cair a
máscara e
a verdade vir à tona.
aquele
que na primeira oportunidade
te abandona.
pra separar o irmão
do inimigo,
o joio do trigo.
é um fato
célebre
que me revolta:
comprei gato
por lebre
e não recebi
meu dinheiro de volta.

TM

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Pathos aqui, pathos acolá.

se não fosse cômico seria trágico,
chega a ser irônico de tão lógico,
como se fosse um mágico,
meu amor platônico virou patológico,
que chato.


tm

caligrafia

Deus escreve certo
por linhas tortas,
eu que sou esperto
ando abrindo
minhas portas:
escrevendo errado
por linhas retas,
fingindo ser
poeta ou
alguém que se
importa.
minha meta:
a poesia,
viva ou morta.

tm

segunda-feira, 17 de maio de 2010

1x 0 pra vocês.

uma vez que sou passado
para trás.
como saberei que você
não o fará mais?
o dom do perdão não é para
todos,
e sim para os mais bobos.
não somos mais crianças,
e você agindo como uma,
me fez perder a confiança,
agora suma.
me isolar não me parece
uma besteira,
por mais que me doa.
depois que a vida me deu
uma rasteira,
eu perdi minha fé nas pessoas.
ando à espera de
dias mais quentes,
ando procurando minha paz.
e quanto mais eu conheço
essa gente,
mais eu gosto dos animais.


tm

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Quanto é o programa?

a sorte é uma mulher da noite,
todos a cortejam, mas nenhum
realmente a tem.
ela dorme com todos,
mas não é fiel a ninguém.
eu já aprendi isso,
e agora só durmo com ela
sem compromisso também.

tm

valsa lunar

a vida continua, mas voce ainda me diz " sou sua "

corro perigo quando estou contigo,

mas não ligo. já passei dessa fase,

resta-me por o que não falo nas frases.

me calo, e não adianta.

ainda vou me enforcar com esse nó na garganta.

fico só, sem dó, a solidão ja não espanta.

ela sabe quem a aguenta.

quem já passou por isso uma vez,

porque não passar cinquenta?

lá fora na rua, os mesmos barulhos, dos mesmos carros,

essa cidade tava precisando de um molejo de amor machucado.

um tempero de paixão, algo qualquer que faça sentir o coração.

vejo o dia raiar quase todo dia, é o meu atual ritual para dormir,

conferindo se o amanhã vai vir. esse é o meu emprego!vigio a noite,

e sonho de dia, meu habitat noturno parem meus versos soturnos que coloco aqui,

e enquanto eu não durmo, a poesia insisti em surgir.

e que ela surja,
nesse poço de lama
e outras coisas sujas,
que ela venha de sobra,
nesse ninho de cobras.
que o poeta a chama e
a quer para si.
pois ele faz sua obra com
as dores que o mundo
o pungir.

todo amor tem sua vez...

enquanto isso, o meu amor vem cobrado no salário do fim do mês.

amor não se paga parcelado.muito menos esse amor burgues!

domingo, 2 de maio de 2010

expresso da meia noite

nada se cria
tudo se transfoma
tudo vira poesia
quando se está na fossa.
e você se agarra
à primeira coisa
que te seduz.
no fim desse túnel,
tudo parece uma luz.

tm

quinta-feira, 29 de abril de 2010

de nós dois.

Quando gozas,
parece rosas.
truques do desejo!
De dia, aos berros
De noite, aos beijos!

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Às pessoas de alma pequena

antes que eu me esqueça:
a vingança é boa
e se come num prato frio,
mas não é pra qualquer pessoa
só pra quem a mereça
e não pra quem eu rio.
à esses eu deixo
todo o meu desprezo,
integralmente,
não estou surpreso
com a hipocrisia
de quem mente.
vocês parecem uma piada ruim
que a gente ria em falso,
mas ria.
é o que eu acho.
vocês não merecem
mais que uma poesia
e só dessa vez.
uma piada ruim,
esse é o legado de vocês.

tm

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Apaixonado por uma coroa.

Parabéns pelo seu aniversário
já chegou o seu cinquentenário
50 anos muito bem conservada
muita beleza nas superquadras

dificuldades que se enfrenta
como a violencia,corrupçao
deixa a populacao bem atenta
mas não passam de um borrão

ostenta uma bela arquitetura
e encanta com o seu cerrado
mesmo com suas rupturas
não quer dizer que está errado

brasilia é uma grande mistura
de povos de todos os estados

te canto sempre nos versos
as vezes reclamo, confesso
mas não te troco por nada
do brasil ou do universo

sou cada asa desse seu avião
o lago paranoa e o sudoeste
como retribuir o que me deste
se não em versos do coração?

eu sei,brasilia me representa
sou cada igrejinha ou catedral
e dos pilares que te sustenta
sou também o congresso federal

e como não poderia me lembrar?
um por do sol que dispensa mar.
e desse céu de se fazer inveja
a qualquer capital que se preza

traços que evocam magritte,
ou qualquer outro surrealista,
é so ver para que acredite,
ao céu de brasília não há
quem resista

vejo-a como se me visse
se brasilía não existisse
eu teria que a inventar
como fizeram os candangos
a mando de JK.

Nascido em brasilia
com ela eu me pareço
50 anos da sua poesia
e isso é só o começo.


tm.


apesar dos políticos,sempre tão cínicos e tão non-senses,
eu me orgulho de ser brasiliense.

enquanto seu lobo não vem,
cabe aqui uma propaganda política

QUE DEUS NOS ACUDA,

EU QUERO É SER FELIZ,

QUE BOM QUE SAIU O ARRUDA,

MAS QUE POR FAVOR

NÃO VOLTE O RORIZ.

domingo, 18 de abril de 2010

domingos e domingos

tudo pra ser um dia lindo.
mas não.
é domingo.
domingo de bunda.
o dia mais perto da segunda.
o pagode não anima,
a cerveja desceu mal,
acabou a aspirina,
e a picanha tava com mt sal.
o faustão não tava engracado,
o flamengo perdeu,
o passado disse adeus,
e eu dei adeus pro passado.
e essa semana,
sem choro
nem luto,
só peço que melhore um pouco
se não for pedir muito.


tm

Santa Inquisição, Robin.

adivinha agora
quem me atrapalha?
foi o que me disseram,
a justiça divina
tarda mas não falha.
sei que a perseguição
não é gratuita
mas que minha sorte
mude amanhã
(tomara que Ele permita)
ainda que não
seja meu fã.
e que não se irrite
caso eu venha
a morder a maçã.



tm

meu deus,
que me protege,
me perdoe,
por mais que me doe,
tenho sido um herege

terça-feira, 6 de abril de 2010

lie to me

"Do bem e do mal
Todos tem seu encanto: os santos e os corruptos.
Não há coisa na vida inteiramente má.
Tu dizes que a verdade produz frutos...
Já viste as flores que a mentira dá?" M.Q

"A verdade que fere é pior do que a mentira que consola"

a mentira sufoca,
a mentira envenena,
a mentira transforma
o bom, em problema.
a mentira leva a ruína.
e a mentira não é
nem boa na rima.
e eu que não sou
nenhum santo,
ando me sentindo
mal por mentir tanto.
se meu nariz crescer
reparem logo,
e tenham certeza plena..
saiu o thiago
e entrou o pinóquio
em cena.

tm

terça-feira, 30 de março de 2010

a revolta das letras

que a
novidade
venha em breve,
pois ela
que pare suas crias,
sua emoção já
não é mais franca,
como era outro dia.
seu lápis já não escreve
como antes escrevia.
a folha agora é branca,
onde antes era escrita,
e a verve
não te serve,
como antes te servia,
por mais que o poeta
se enerve,
aconteceu o que ele
mais temia:
entrou de greve
a sua poesia.

tm

quinta-feira, 25 de março de 2010

À greve de todo dia..

mostro a que vim,
por mim,
erro,
acerto,
falho.
vim a passeio,
não vim a trabalho.
me preocupo
com coisas sérias
ou coisas parecidas
mas vou
vivendo de férias
a vida.
é tanto esforço
que se desperdiça..
imagine o mundo
se não tivesse a preguiça.
tenho fome
tenho sede
tenho gana.
mas por enquanto
sou homem
de pé na rede
dizendo que ama.
lamento,
tudo ao seu tempo,
posso estar certo,
posso estar errado
se eu não estiver
aqui, procure no
bar mais perto
ou deixe seu recado.


tm

Eu, você e a sorte

A sorte
às vezes bate à porta
e eu não atendo.
digo para que volte
mais tarde
- quem sabe depois -
e assim sendo
sem muito alarde,
ela se foi.
não me arrependo
do que fiz,
sempre fiquei
aqui dentro,
achando que era feliz.
vivi no casulo,
me prendi ao escuro,
em cima do muro, e daí?
nunca soube
o que tinha por vir.
e pra quem diz
que a sorte não volta,
que mude o ditado a que se impôs.
por que agora eu abri a porta,
e essa porta deu para nós dois.

tm

segunda-feira, 22 de março de 2010

21/03

nada
como um amor novo
para acabar
com qualquer problema..
o mundo se
seca de paixão,
enquanto eu chovo,
e faço poemas.
chegou como
quem não quer nada,
de saia e
sorriso aberto,
e agora eu já
não quero que saia,
e fique sempre por perto.
estou certo.
que bom que aconteceu
que bom você e eu,
uma paixão nova,
livre leve e solta
pra não me sentir sozinho,
o mundo dá reviravoltas,
e numa delas,meu bem,
você caiu no meu caminho.
ainda bem.

tm

quinta-feira, 11 de março de 2010

dos violinos

digo a todo povo:
tá tudo bem,
tá tudo lindo,
e sinto que
algo bom
e novo vem vindo.
dispenso todas as queixas
e já me veio como
um estouro:
algo bom e novo -
com bochechas
e cabelos loiros.

tm,

mulher e
virginiana.
faz ballet
e sai de pijama.
queria pautar o ritmo,
digo,
saber o que faço
comigo.
queria descobrir o que
penso,
saber se é hora de falar
ou se é hora do silencio.
flerto com o riscos,
assumos as consequencias,
agora estou mudando o disco
mas não leve como ofensa,
a longo prazo,
se for o caso,
peço licença,
e digo, estou só.
estou só porque quero,
estou só,
mas nunca deixei
de ser sincero.
te desejo o melhor
e te quero bem,
agora vai com deus,
e amém.

tm
Once I ran to you (I ran)
Now I'll run from you
This tainted love you've given
I give you all a boy could give you
Take my tears and that's not nearly all

sábado, 6 de março de 2010

81,7%

sempre fico nos quase
quando dependo das cartas,
é triste, eu sei,
mas esse par de ases
ainda me mata.
não há como contestar
a sorte vai e volta,
mas pra saber ganhar
tenho que me acostumar
com a derrota.


tm

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

mamãe

entra
sem pedir licença
essa tal de doença.
vá embora
antes que eu me irrite,
dona artrite.
e pra aumentar o meu tédio,
voce fica cada vez mais grave
e ja não há mais remédio
que me salve.
mas preste atenção,
na proposta que eu te faço,
te dou o dedo,
voce me pega a mão,
chuta minha muleta
toda vez que eu passo,
te desafio,
eu e você,
se é assim que gosta,
à uma queda de braço
e não aceito um não
como resposta.

tm

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Gramaticalmente correto

vírgulas
parênteses
artigos
e muitos adjetivos
quando estive contigo
sempre me senti vivo.

me sentia como um verbo,
um tanto quanto transitivo,
e eu aposto nosso aposto:
fomos mais do que um casal,
fomos um sujeito composto,
em número, gênero e grau.

passamos por
poucas e boas,
alguns maus bocados.
nosso verbo nem sempre
concordou com a pessoa
mas nosso sujeito
sempre teve predicado.

sigo em frente
na nossa oração,
com mais semântica
menos sintaxe,
pessoas como você
tenho que penar
para que eu ache.

não quero acreditar
nisso, e sei que tento,
mas eu sem você perdi
meu acento.
o circunflexo
e também o agudo,
sempre tivemos a forma
mas nunca
esquecemos do conteúdo.

nossa frase
teve de bons momentos,
sempre usando crase
e complementos,
mas chegou uma má fase
e nos rendemos.

mas levo a certeza:
estivemos juntos,
na alegria e na tristeza,
no bem e no mal,
não importando o adjunto:
adverbial ou adnominal.

nos atrapalhamos
na pontuação,
tropeçamos na nossa
regência,
mas nada foi em vão
nessa gramatica
cheia de exigências
enfim; isso é só
um truque adverbial,
tenho certeza
que se trata
de uma reticências
e não de um ponto final.

um casal
gramaticalmente correto
fiz o que pude
disse o que quis
usei todo o alfabeto
pra te fazer feliz.

cada um segue
com sua oração,
na memória, só o
que foi bom.
é o que a gente
acredita,
e agora, há
novas orações
para serem escritas.


nem muito,
nem tanto,
pelo menos, por enquanto.

tm.

PS:

recado aos
desatentos:
(pelo menos eu acho)
sempre que tento
sair por cima
saio por baixo.
amor machucado
com efeitos
adversos:
matéria prima
para as rimas
dos meus versos.


th

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Ás cegas

rugas,
regras,
fugas,
pedras,
drogas e
outras moedas
o que me fuma
ou que me embebeda
em suma,
minha querida.
tudo que me atrapalha
na subida,
me ajuda na queda.

tm

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

bingo

Sorte no azar

e jogo no amor,

se alguém discordar

que se manifeste por favor.

entres apostas e outras
medidas,
eu dei de costas
pra essa tal de vida.


tm

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Loteria da vida

eis aqui a minha sina
resumida em letras pequenas:
tenho aprendido
com o que a vida me ensina
longe de qualquer
felicidade plena.
ainda me afundo
em tanta jogatina,
e o cigarro ainda
me rende uma ponte-safena.
perambulando por
qualquer esquina
tentando ganhar a mega-sena.
fugindo da mesmice da rotina.
mas
isso não acaba com meus problemas,
muito menos paga minha gasolina.
isso eu deixo para os meus poemas
e também para minhas rimas.

tm.

sábado, 23 de janeiro de 2010

wtf

avoid
god.
and His
particularities!

in a world
of parties,
royalities
and ipods..
no offense,
but the only
thing that
makes sense
is pink floyd.

tm

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Férias

Levando a vida como
quem não quer nada
topando qualquer parada
parando em qualquer topada
como se estivesse sem freio
sem rumo na estrada.
há muito, assumo,
já não creio
em contos de fadas.
a bebida tem sido
minha melhor amiga,
e nossa amizade
quase me afunda.
enquanto isso
vou levando com a barriga
prometendo mudar na próxima segunda.

tm

domingo, 10 de janeiro de 2010

manchete

extra extra
saiu no jornal da cidade
quando o assunto é coração
nem tudo é festa,
nem tudo é farra,
nem sempre é bom.
(é verdade.)
quebro a cara,
e bato a testa,
mas não sou
nenhum marquês de sade.
a única dúvida que
me resta
é se amor
tem prazo de validade?

tm

AKs

um golpe de sorte,
quase ganha o pote.
que sirva de tarefa:
pra mim ou pra você,
a vida quase nunca blefa,
e eu sempre pago pra ver.
mas nem sempre é
a sorte quem dá
as cartas.
esse jogo nem
sempre é uma
ciência exata.
envolve muito
mais do que se pensa,
blefe,tatica,todos
tem um porquê.
agora, você me dê licença
eu vo ali jogar um poker.


tm

sábado, 9 de janeiro de 2010

se você é trendy...

Verdade seja dita:
mulher pra me namorar,
naõ precisa ser bonita;
só saiba se portar.
na minha manias,
sempre fui quieto.
e na minha poesia
gosto de ser discreto.
olha essa lição,
(faça uma cópia):
se o assunto é coração
experiencia própria,
já sei de cor;
quanto menos exposição
fica melhor.
falo o suficiente,
nem menos
nem mais,
quem fala muito, que aguente,
que depois não volte atrás.
eu gosto assim :
reservado
e exclusivo,
e eu nunca precisei
falar muito
pra saberem que
estou vivo.
mas ando vingativo,
esse meu erro me atrasa,
perco meu tempo
e o meu relógio trava.
mas nem esquento:
mando meus erros às favas
pois ainda há muitos
para que eu cometa.
já disse:
sou um homem
de poucas palavras,
porém,de muitas letras.

th.

ode ao só.

estou aqui
e inaguro
esse ano,
cada vez mais
seguro,
se não
me engano.
as vezes fico só,
e olho meu nível,
e digo a mim mesmo
sem dó:
melhor, impossível.

tm