segunda-feira, 26 de julho de 2010

Memórias de uma cama de solteiro.

Ando escrevendo
sobre o que não toco
há algum tempo.
Mulheres, dinheiro
fama, conhecimento.
tudo que não posso
agora, eu invento.
Na cabeça,
tudo que não ponho
a mão.
larguei o absurdo
da realidade.
mas o absurdo do sonho,
não.

tm

Como vovô já dizia..

Nem às trevas,
nem aos céus,
não é para lá
que a gente vai.

o que se leva
da vida
é que se come
o que se bebe
o que se diz ai, ai..


tm

eu


eu quero amor
com sexo
sou romântico
mas não sou de ferro
sou cafajeste
mas também sou sério.
não ofereço
resistência
quando você me ataca.
quero amor,
mas minha carne
também é fraca.

tm

elas



antes o amor
depois eu dou.
se não
você se mal acostuma
e acha que sou
qualquer uma
que eu não sou.

tm

eles


antes, bunda
depois, o amor
senão,
beijos até segunda
que venha a próxima
por favor.

tm

segunda-feira, 19 de julho de 2010

cartão de embarque

quero ser filho do mundo
cidadão cosmopolita.
mergulhar fundo
ir até onde
meu coração resista.

cansei de ter calma,
viver em brasilia,
de ir em pier
ou em deck.
agora vou
me encher de poesia
e mostrar que essa alma
não tem cep.

tm


obrigado baiana.

o mundo está passando
na minha frente
e eu sem vontade
de subir nesse bonde.
a vida passando pela
gente.
e eu sem vontade de
ir mais longe.
acabou.
as adiposidades
da preguiça
tentam me boicotar
há anos.
mas não mais.
a verdade é essa.
agora sou amigo do vento.
não tenhamos pressa,
mas não percamos mais tempo.

tm

quarta-feira, 7 de julho de 2010

erre a í agudo, esse.. esse a.

eu soube,
na primeira carona
que te dei,
que eu ia querer
algo mais.
soa meio cafona,
eu sei,
mas não deu pra
voltar atrás.

você achou que ia
atrapalhar,
mas eu não,
eu queria você por perto.
e aquele dia
eu peguei a contramão
pra pegar o caminho certo.

tm

Parteiro

que preguiça.
estou farto.
as letras
para sair
me parecem um parto.
estão privando o poeta
de se fazer o que ama,
mas deixe estar,
que ele já providenciou
a cesariana.

tm